O Fugitivo

1 07 2008

Poster do Filme \"O Fugitivo\"

“O Fugitivo” é um filme de 1993 que conta a história de um médico, chamado Richard Kimble, que chega em casa e vê sua esposa brutalmente assassinada. Kimble luta contra o assassino da mulher que acaba por fugir, ficando sobre ele toda a culpa pelo crime, sendo assim sentenciado a morte. Mas o Dr. não se contenta em ser acusado de um crime que ele não havia concebido e na primeira oportunidade foge e faz de tudo para provar sua inocência.

Ok, o primeiro fato para o qual eu gostaria de chamar a atenção é para o atacante desconhecido. Segundo o filme o atacante era um homem de um braço só (não, eu não estou brincando, Dr. Kimble estava meio fora de forma e perdeu para um homem sem um braço). Vamos fazer aqui uma analogia à nossa vida. Às vezes nos deparamos com algum problema e não percebemos a tempo que é apenas um homem de apenas um braço. Nosso pessimismo nos cega e pensamos, antes mesmo de ver o atacante, “WTF, acho que me ferrei”. Não preciso dizer que é provavel que se Kimble tivesse usado sua quantidade de braços superior em relação ao atacante, provavelmente ele poderia ter vencido.

Outro fato que me parece importante é: Por que Kimble tentou provar a inocência quando fugiu e não apenas se esconder como qualquer outro fugitivo faria? É obvio que ele fez isso porque se ele tentasse se esconder seria muito sem graça e ninguém assistiria ao filme. Mas se formos analizar mais de perto, parece que um dos motivos era que Kimble queria defender a sua honra. Atualmente parece que a honra não tem uma importancia muito grande. Ninguém tá nem aí pra honestidade e todas essas coisas consideradas baboseira. Devo dizer que baboseira é tentar parecer “mau”. Baboseira é chutar a sua honestidade por coisas ridículas que nem você mesmo considera importante, apenas para poder subir no conceito das outras pessoas. Baboseira é se esconder ao invés de provar a inocência quando na verdade a única vergonha que deveria ter é a de ter apanhado de um homem de um braço só.

Todos nós somos fugitivos. Alguns por motivos plausíveis, alguns apenas por medo de enfrentar alguma coisa. Mas todos deveriamos tentar provar a nossa inocência no que diz respeito aos nossos temores. Todos deveriamos largar as “baboseiras” de lado e correr atrás do que realmente é importante.


Ações

Information

2 responses

1 07 2008
Lari

Ou seja, damos uma dimensão errônea aos nossos problemas. Eles nem sempre são do “tamanho” que imaginamos ser. O medo de enfrenta-los os torna superiores.

1 07 2008
Bruna

Resumindo: reflitam.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: